17/09/2012

Desaparecidos podem não ter saído da Grande Vitória, diz polícia do ES



POLÍCIA ANALISOU IMAGENS DA BR-262 E NÃO VISUALIZOU O VEÍCULO DA DUPLA. 
ADVOGADO E SUPERVISOR ESTÃO DESAPARECIDOS DESDE QUARTA-FEIRA (5).


Uma nova hipótese cogitada pela polícia, sobre o desaparecimento do advogado André de Paula Arraz e do supervisor Jorge Luiz Pereira, é de que o veículo que eles estavam não tenha saído da Grande Vitória. Os dois estão desaparecidos desde a madrugada desta quarta-feira (5), quando saíram da empresa que trabalhavam, no bairro Jardim América, em Cariacica, com a intenção de irem à Belo Horizonte, em Minas Gerais, para uma audiência.
"Existe essa suspeita porque em todas as imagens que analisamos ao longo da estrada, inclusive em Viana e Domingos Martins, o veículo não passou até 2h. Já que o carro saiu de Jardim América à 00h17, ele teria que ter passado por esses locais até 2h", disse o delegado Danilo Bahiense, responsável pelo caso.
A partir dessa nova hipótese, a esposa do advogado, Kássia Arraz, explicou que agora não descarta a possibilidade de ter ocorrido um assalto. "A primeira impressão que eu tive é de que pudesse ser acidente porque a estrada é muito perigosa, ainda mais para viagens à noite. Agora, já penso em assalto. O carro que eles estavam é de uma empresa de vigilância e segurança armada, então isso pode ter chamado a atenção de algum criminoso, embora no veículo não houvesse dinheiro e nem armas, eles estavam indo para uma audiência", disse.
Nesta sexta-feira (7), a polícia divulgou imagens de videomonitoramento que mostram os desaparecidos se preparando para iniciarem a viagem, na madrugada de quarta, em frente à empresa que trabalham. A câmera flagrou o momento exato que eles saíram do local.
"Alguns minutos depois desses que as imagens de câmera captaram, meu marido me passou um torpedo, à 00h19 dizendo 'Amor, estou indo para BH, bate e volta. Te amo'. Estava tudo ótimo, nada de diferente", disse a esposa.
Família de advogado alugou helicóptero para sobrevoar BR-262, mas nada foi encontrado (Foto: Reprodução/TV Gazeta Norte)
Família aluga helicóptero
Um helicóptero, alugado pela família do advogado, sobrevoou a BR-262 na tarde desta sexta-feira (7), o trajeto que a dupla deveria ter feito enquanto ainda estava dentro dos limites do Espírito Santo. Foram quase quatro horas de vôo até a divisa com o estado mineiro, mas nada foi encontrado.
Buscas aéreas feitas pelas Polícias Rodoviárias Federais (PRF) do Espírito Santo e Minas Gerais também foi realizadas, mas também sem sucesso.
Funcionários refazem trajeto
Três funcionários da empresa de vigilância onde o advogado André de Paula Arraz e o supervisor Jorge Luiz Pereira trabalham refizeram o trajeto que deveria ter sido realizado pelos desaparecidos, até o município de Belo Horizonte, em Minas Gerais, mas ninguém foi encontrado. O carro que a dupla estava também não foi localizado. 
A esposa do advogado  explicou que tem esperança de que o marido seja encontrado. "Se alguém souber dele, que passe a informação. Não sei o que pode ter acontecido, mas a angústia que eu estou sentindo é demais", emocionou-se Kássia Arraz.
Todas as informações e dados que possam auxiliar na localização das pessoas e do carro estão sendo passadas ao delegado Danilo Bahiense, superintendente de polícia do interior do Espírito Santo. Qualquer dado sobre o paradeiro dos dois, é transmitir à polícia através do 181.
Advogado André de Paula Arraz saiu de casa na terça-feira (4). (Foto: Arquivo Pessoal/Kássia Arraz)

Nenhum comentário:

Postar um comentário