26/10/2012

Corpos carbonizados podem ser de jovens desaparecidos no Jardim Paula II




A polícia deverá fazer o exame de DNA dos corpos carbonizados encontrados neste fim de semana numa lagoa na cascalheira do bairro 13 de Setembro, em Várzea Grande.

O resultado será comparado com materiais coletados de familiares dos jovens Jonas Maturino Rodrigues da Silva, de 22 anos e de Washington de Almeida, de 33, que desapareceram na última sexta-feira, por volta das 22h30 no Jardim Paula II, em Várzea Grande.

Na ocorrência, Jonas teria sido visto sendo colocado numa viatura da Polícia Militar. 

Policiais da DHPP (Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa) descobriram que Jonas era amigo de Zenildo Benedito Mendes, de 21, encontrado morto dentro de um tambor no Jardim Icaraí.

Familiares de Washington disseram não saber se ele conhecia os demais uma vez que morava sozinho.

Segundo policiais do setor de desaparecidos da DHPP, não há registro do sumiço de Zenildo. Com isso, não foi possível saber se ele estava desaparecido no mesmo período ou mesmo foi colocado na viatura junto com Jonas.

Como existem dois desaparecidos, o delegado João Bosco de Barros deverá solicitar exame de DNA para fazer a identificação. “O último carbonizado ficou só osso, queimou tudo, nem parecia humano”, observou o delegado. 

Familiares de Washington tentaram fazer a identificação pela coleta de impressões digitais, mas somente em dois dedos de uma das mãos foi possível fazer a busca. Com isso, o exame ficou inviabilizado.

O primeiro cadáver carbonizado foi localizado no domingo (21) de manhã, dentro de um tambor de plástico com pedras no fundo. O recipiente chegou a afundar, mas acabou boiando.

O desconhecido foi esquartejado e semi carbonizado. Mesmo assim, a identificação será possível somente com exame de DNA.

Ontem de manhã (22), um segundo corpo foi localizado dentro de um tambor de metal no Jardim Icaraí. A vitima foi morta a golpes de facão e queimada no tambor. Horas depois, um terceiro cadáver, este totalmente carbonizado, foi encontrado num tambor na mesma lagoa no 23 de Setembro.

Moradores do 23 de Setembro disseram que na sexta-feira nada de anormal foi percebido na região da Cascalheira, onde fica a logoa. No sábado à tarde, viram pneus queimados, mas não deram importância sendo que no domingo apareceu um dos corpos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário