26/10/2012

Suspeito de matar menina em GO já tem passagem por estupro, diz polícia


Gabrielly Caroline, de 10 anos, está desaparecida há 4 dias em Uruana.
Ela foi vista pela última vez na casa do suspeito, quando saiu para doar cão.

O homem suspeito de matar uma menina de 10 anos em Uruana, na região Central de Goiás, já tem uma passagem policial por estupro de vulnerável. Por telefone ao G1 na tarde desta segunda-feira (22), a delegada-geral da Polícia Civil, Adriana Accorsi, confirmou que o homem já estuprou um garoto de 12 anos. Ela informou que o processo foi finalizado, mas não soube confirmar quando e onde aconteceu o crime. De acordo com Accorsi, tudo indica que a menina foi vítima de estupro.

Gabrielly Caroline Dias Rocha está desaparecida desde a última quinta-feira (18), quando saiu para doar um cachorro e não retornou para cara. Ela foi vista pela última vez na porta da casa do suspeito, que é pai de uma colega dela.

A filha do suspeito está em Goiânia para prestar depoimento. “Há a possibilidade dele ter abusado dela [da filha]. Mas existem aqueles abusadores que abusam de todas as crianças a que têm acesso, como filhos, crianças da família e amigos dos filhos, e aqueles que só abusam de crianças de outras famílias. Vamos investigar”, declara a delegada-geral.

Após o suspeito confessar o crime, a população de Uruana tentou invadir a delegacia e o homem foi levado para a capital, onde segue detido na Delegacia de Homicídios. De acordo com a polícia, ele afirmou em depoimento que o corpo da criança foi abandonado dentro de um saco plástico em uma mata à beira de uma estrada próxima ao município de Carmo do Rio Verde.

As buscas pelo corpo da menina continuam sendo feitas pela Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e até moradores. Cães farejadores estão sendo usados nesse trabalho. Mas, até o início da tarde desta segunda-feira, o corpo não havia sido encontrado.

A mãe e a irmã da vítima também foram ouvidas pela Polícia Civil nesta segunda. A casa, o carro e as roupas do suspeito estão sendo periciados. De acordo com Accorsi, se ficar comprovado que ele estuprou e matou Gabrielly, ele será indiciado pelos dois crimes.



FONTEhttp://g1.globo.com/goias/noticia/2012/10/suspeito-de-matar-menina-em-go-ja-tem-passagem-por-estupro-diz-policia.html
=
Suspeito de matar criança sumida é transferido de Uruana para Goiânia


Segundo a polícia, ele é pai de uma colega da garota e confessou o crime.
Revoltados, moradores da cidade tentaram invadir delegacia no domingo.


Gabrielly Caroline (Foto: Arquivo pessoal)

O homem preso suspeito de matar Gabrielly Caroline Dias Rocha, 10 anos, desaparecida desde a quinta-feira (18), depois de sair de casa para doar um cachorro, foi transferido de Uruana, na região central de Goiás, para a carceragem da Delegacia de Homicídios de Goiânia. O deslocamento ocorreu no próprio domingo (21), depois de uma multidão ter tentado invadir a delegacia da cidade, a 157 km da capital. De acordo com a polícia, o homem chegou a confessar ter matado a criança.

De acordo com o delegado de Homicídios, Hellyton Carvalho, as investigações continuarão a ser feitas em Uruana. "Estou apenas atendendo uma ordem para guardá-lo aqui, já que houve uma tentativa de linchamento", afirmou ao G1.

A titular da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), Renata Vieira da Silva Freitas, informou ao G1 nesta segunda-feira (22) que a filha do suspeito também está vindo para Goiânia para prestar depoimento sobre o caso. A criança era colega de escola de Gabrielly e a porta da casa da menor foi o último lugar onde a menina foi vista por testemunhas.

De acordo com a polícia, o suspeito confessou o crime e afirmou em depoimento que o corpo da criança foi abandonado dentro de um saco plástico em uma mata à beira de uma estrada próxima ao município de Carmo do Rio Verde.

As buscas pelo corpo da menina continuam sendo feitas pela Polícia Civil, Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e até por moradores. Cães farejadores estão sendo usados nesse trabalho. Uma tenda foi montada na casa da família para que parentes, amigos e vizinhos pudessem aguardar notícias.

A avó da menina, Maria Rosa Dias Lourenço, de 60 anos, conversou com o G1 por telefone na manhã de sábado (20) e disse estar desesperada. "Não temos nenhuma notícia, nada. Só tenho ela e mais uma menina de neta e a Gabrielly foi criada comigo. Vinha todos os dias tomar café na minha casa", lembrou.



FONTE
.
.

http://g1.globo.com/goias/noticia/2012/10/suspeito-de-matar-crianca-sumida-e-transferido-de-uruana-para-goiania.html
===

Nenhum comentário:

Postar um comentário